domingo, 29 de junho de 2008

Arnaldo Baptista - Loki? - 1974


Este é um disco tao importante como os primeiros dos Mutantes, um genio que ainda nao é compreendido, este disco é uma excelente fase do mestre que espero que voces baixem e entendam o significado que ele quis mostrar na epoca, e que até hoje é valida, por isso deleitem-se
Lado B
Saravá!!!


O final dos Mutantes marca um período extremamente doloroso para Arnaldo Baptista. O líder dos Mutantes rompia um casamento com Rita Lee, e mergulhava em uma viagem de depressões, paranóia e incertezas. E Arnaldo era ainda muito jovem para poder lidar com tantas coisas.
Nascido no dia 6 de julho de 1948, o músico tinha pouco mais de 25 anos quando deu adeus aos Mutantes, trio (e depois quinteto) que havia sido a extensão de sua personalidade. O disco abre com "Será Que Eu Vou Virar Bolor?", com Arnaldo tocando no melhor estilo dos anos 50 - Jerry Lee Lewis, Little Richard - e misturando Alice Cooper, Nasa e o medo de ser esquecido em um texto permeado de humor e medo. A segunda faixa, "Uma Pessoa Só", traz um belo arranjo de cordas de Duprat e um dos versos mais bonitos já escritos na música: "Estamos numa boa pescando pessoas no mar/Aqui/Numa pessoa Só".
O disco mostra um Arnaldo Baptista tentando erradicar e entender seus demônios. Logo após o lançamento, Arnaldo sofreria uma de suas primeiras internações, por causa da violência, potencializada pelas drogas.
Sérgio Dias, irmão de Arnaldo, conta que Arnaldo odiou o título do disco, então imposto pela gravadora, assim como a capa feita, totalmente longe do contexto sonhado por ele. O trabalho teve uma vendagem pífia, aumentando ainda mais sua dor.

Download: Arnaldo Baptista - Loki? - 1974

Um comentário:

williscoulis disse...

Quite the interesting look, here.