terça-feira, 11 de novembro de 2008

Taiguara - Viagem - 1970


Mais uma pedrada de nossos acervos, um disco lindo deste mestre radicado no Brasil, um disco muito importante em sua carreira, pois seus poemas nos encantam até hoje, posto com muito carinho e alegria na certeza de ter varios downloads, por isso Deleitem-se!!!
Lado B
Saravá!!!

Cantor e compositor, Taiguara Chalar da Silva nasceu em 9/10/1945, em Montevidéu, Uruguai. Filho de Ubirajara, que tocou bandônion em vários de seus discos, e de Olga, que havia sido cantora. Seu avô, Glaciliano Correia da Silva, foi parceiro em algumas canções. Veio para o Brasil aos quatro anos, estabelecendo-se no Rio de Janeiro. Aos oito anos, ganhou um piano do avô e começou a compor aos 10. Ainda menino, incorporou diversos ritmos como a guarânia paraguaia, o samba, a bossa nova e o pop-rock. Aos 15 anos, mudou-se para São Paulo.Começou a cantar na noite aos 18 anos, quando foi contratado pela PolyGram, gravando o primeiro LP dois anos depois.Em 1964, teve a oportunidade de cantar no Juão Sebastião Bar, em São Paulo, onde toda quarta-feira a já veterana Claudette Soares abria espaço para músicos então iniciantes, como César Camargo Mariano, Toquinho e Chico Buarque.Versátil, capaz de navegar por mares de diversos gêneros musicais, postou-se contra a repressão artística imposta pela ditadura militar. Em 1971, as canções do LP “Ilha” chamaram a atenção da censura. Dois anos depois, teve 11 músicas proibidas. O disco “Imyra, Tayra, Ipy, Taiguara”, de 1975, teve participação especial de Hermeto Pascoal e Wagner Tiso. Para burlar a censura, as letras das músicas foram assinadas por Ge Chalar da Silva, esposa de Taiguara. Entre 1968 a 1975, as músicas de Taiguara eram freqüentes nas rádios, com destaque para “Universo no teu corpo”, “Hoje”, “Viagem” e “Teu sonho não acabou”.Ainda na década de 1970, viveu na Inglaterra, França, Tanzânia e Etiópia. Estudou regência em Londres, onde gravou o LP “Let the children hear the music”, em inglês. A gravadora Emi foi proibida de lançar o disco no Brasil, por ordem da Polícia Federal e só foi liberado em 1982.Taiguara voltou ao Brasil em 1978. Nos anos 1980, aprofundou-se nas pesquisas das sonoridades africanas e paraguaias, que resultaram no disco “Brasil Afri”.Em 1990, seu último show, montado no Teatro João Caetano, com roteiro e direção de Ricardo Cravo Albin, e gravado pela extinta TV Manchete, teve repercussão nacional.Taiguara faleceu em 14/2/1996, em São Paulo, vítima de câncer na bexiga. A morte aconteceu na época em que preparava mais um disco, com sambas sobre pobreza e a alegria de viver nos morros cariocas.
Fonte: LastFm

3 comentários:

Francisco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisco disse...

Blog sensacional, resgata com competência o melhor da nossa música. Caso precise de uma força, pode contar com o seu brother do HiFi.

Salve! E um grande abraço!

Jose Carlos disse...

Um excelente compositor e intérprete de suas músicas como ninguém.